Histórico:

- 12/04/2009 a 18/04/2009
- 08/03/2009 a 14/03/2009
- 01/03/2009 a 07/03/2009
- 22/02/2009 a 28/02/2009
- 25/01/2009 a 31/01/2009
- 13/07/2008 a 19/07/2008
- 30/03/2008 a 05/04/2008
- 23/03/2008 a 29/03/2008
- 24/02/2008 a 01/03/2008
- 20/01/2008 a 26/01/2008
- 13/01/2008 a 19/01/2008
- 25/11/2007 a 01/12/2007
- 07/10/2007 a 13/10/2007
- 17/06/2007 a 23/06/2007
- 10/06/2007 a 16/06/2007
- 20/05/2007 a 26/05/2007
- 13/05/2007 a 19/05/2007
- 06/05/2007 a 12/05/2007
- 15/04/2007 a 21/04/2007
- 01/04/2007 a 07/04/2007
- 18/03/2007 a 24/03/2007
- 11/03/2007 a 17/03/2007
- 04/03/2007 a 10/03/2007



Outros sites:

- FNM Site Oficial
- Dying Days
- Brazilian Sabor
- Bungle Weird
- Faith No More Brasil - Comunidade no Orkut
- Ipecac Record


Votação:

- Dê uma nota para meu blog

Indique esse Blog


Contador:

Faith No More
B-Side
The World is Yours

 

Layout:

Faith No More

 

A Banda

Biografia

Letras

Banda

Mike Patton

BillyGould

Ruddy Bottun

Mike "Puffy" Bordin

Ex-Integrantes

CDs

Video Clips

Videos Rock In Rio II

Outros Projetos



Turbo Upload

Rapid Share



Qual o melhor disco do
Faith No More?

We Care A Lot
Introduce Yourself
The Real Thing
Angels Dust
King for A Day...
Album of the Year
Live At The Brixton Acedemy
Who Cares A Lot? Greatest Hits
Votar
resultado parcial...

       

        HD Virtual 4Shared



VÍDEO MACUMBA

Achei essa matéria no blog http://searchdestroy.blogspot.com que o João Gordo fala sobre o famoso vídeo macumba.


Vocês sabem quem é o Mike Patton, não? Ele foi o vocalista do Faith No More, banda que ficou conhecida no Brasil após a explosiva apresentação no Rock In Rio II, em 1991, sendo considerado o melhor show do festival. Pois bem, feitas as devidas introduções, abaixo se encontra um texto, de autoria do João Gordo (sim, ele mesmo), e que foi publicado na edição de maio de 1992 da BIZZ, onde o atual VJ da MTV fala de um vídeo nem um pouco convencional que o Patton lhe deu. Vale a pena:


Quando conheci o Mike Patton nos camarins do Olímpia, jamais poderia imaginar que aquele belo rapazola com cara de bonzinho fosse um tarado com gostos bizarros. Cheguei a essa conclusão após assistir ao Vídeo Macumba. É uma compilação de filmes de sexo escravo alemães e japoneses misturados com cenas de violência explícita, pastores evangélicos e outros absurdos. Editado pelo próprio Patton especialmente para mim, para Max do Sepultura e para Priscila da revista Animal, o vídeo é capaz de deixar até o Marquês de Sade com náuseas.

O vídeo começa com cenas de acidentes terríveis e pessoas carbonizadas. Paramédicos retiram um garotinho de cinco anos afogado numa piscina de água podre, fazem respiração boca a boca. O menino vomita, a mãe desmaia...É deprimente. Passado o primeiro choque começa a baixaria. Um pastor maluco grita que se for preciso entrará na sua casa empunhando a espada de Deus para decapitar o demônio que vive em seu lar. De repente mulheres amarradas pelas tetas gritam de dor. Também, enfrentando alfinetes na bunda, chicotadas, minhocas vivas, vela derretida, depilação a seco etc. etc...

Mais cenas de filmes “nada a ver”. Logo depois de cenas de uma missa negra de 1912, começam filmes japoneses estranhíssimos. Sexo com garotinhas de 11 anos, mordidas animalescas e...eca! Uma japonesa aleijada defeca uma diarréia na cara de um japa idiota que fica vários minutos sorvendo o fedor! A melhor parte do vídeo é um clip da música “Travolta” do Mister Bungle, a outra banda do Patton. Proibido pela MTV americana, ele é praticamente uma bad trip sadomasoquista. Tem palhaços com cara de mau, pessoas enforcadas e bonecas sem cabeça. E a baixaria continua. Lábios vaginais são pregados numa mesa! Isso mesmo, com prego e martelo. E mais sexo horrível, bizarro, doentio. A essa altura já não se agüenta mais tanto horror. Aí aparece aquela famosa cena do político corrupto americano que se mata em público sem cortes. O tio estoura os miolos com uma 45, o cérebro sai pela cabeça e pelos ouvidos, do nariz sai uma cachoeira de sangue. Tudo isso se repete 10 a 15 vezes a mesma cena. Uau!

Mas a grande surpresa está no final. Um sujeito cheio de espinhas
come e se delicia com 4 generosos bocados de cocô saídos de um ânus horrendo! Para mim isso foi demais. Quase chamei o Juca... Enfim, dizem as más-línguas que o Mike é assexuado e não gosta de transar. E que perdeu a virgindade faz pouco tempo. Será zoeira ou verdade? Não sei e não quero saber. Só sei que ele é um cara simples e legal, que gosta de ser tratado como uma pessoa comum e não como um rock star.

JOÃO GORDO
http://searchdestroy.blogspot.com



- Postado por: Rafael às 10h41
[ ] [ envie esta mensagem ]

___________________________________________________